sábado, 26 de fevereiro de 2011

Cabelos danificados pela Escova Progressiva, marroquina, turmalina, e etc? Saiba o que fazer!


Tratamento para Cabelos Danificados pela Escova Progressiva , marroquina, turmalina, e etc.




Para começar essas escovas, 

(Escova Progressiva , marroquina, turmalina) são a mesma coisa, todas a base de formol.





Quando a  escova progressiva surgiu muitas mulheres se submeteram a ela, pois era a solução para conseguir cabelos lisos  e fáceis de cuidar sem necessidade de perder um tempão com o secador. Mas, com o passar do tempo o resultado para muitas foram cabelos danificados ou estragados pela escova progressiva, (hoje o que existe são apenas variações nos nome e formas de aplicação.
O problema está na escova progressiva que não são autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) por conterem uma quantidade de formol além do permitido. Quando uma escova progressiva tem muito formol resulta em um afinamento excessivo dos fios, estes ficam quebradiços e perdem o brilho, segundo o cabeleireiro Junior Carvalho.
Para quem teve uma progressiva mal feita, a dica é não fazer mais nada sem antes consultar um bom cabeleireiro. Pois só um bom profissional poderá analisar seus fios, avaliar o tamanho do estrago e indicar o melhor tratamento.
Os tratamentos mais indicados são os que recuperam a queratina, " cuidado, pois muita queratina pode agravar o problema, deixando o cabelo muito rígido e poroso." perdida dos fios, como, por exemplo, à cauterização e a plástica capilar, que trata cabelos frágeis e ressecados.
A plástica é uma cauterização com hidratação, que recupera a força e a maciez dos fios, mas é um tratamento novo no mercado que só deve ser feito por profissionais qualificados, segundo Junior.
Para quem prefere tratar do cabelo em casa terá um processo mais lento, mas é possível, veja as dicas do cabeleireiro Milton:
Cabelo com progressiva deve fugir de shampoos transparentes, que têm ação detergente, e de shampoos hidratantes demais porque o tratamento costuma deixar a raiz oleosa. Faça uma combinação com um condicionador hidratante para fios danificados e, uma vez por semana, faça uma máscara de hidratação profunda.
Conforme Milton, cortar as pontas também pode ajudar a resgatar os fios. Se os cabelosestiverem muito danificados, será necessário cortar um pouco mais na primeira vez. Depois, um corte a cada dois meses é o suficiente para retirar as partes mais danificadas sem mudar muito o comprimento.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Papo de cabeleireiro: Ciclo de vida dos cabelos

Papo de cabeleireiro: Ciclo de vida dos cabelos: " O ciclo de vida dos cabelos Eu estava dando uma olhada em um livro e encontrei esse assunto muito interessante. As mulheres ..."

Ciclo de vida dos cabelos

 O ciclo de vida dos cabelo
Eu estava dando uma olhada em um livro e encontrei esse assunto muito interessante. As mulheres vivem reclamando de queda de cabelo e fazem milhares de coisas que não faz o menor sentido, desde de passar leite nos cabelos, abacate, e até urina. Fora a urina, alimentos como cenoura, abacate, leite, tudo isso é muito bom para o cabelo desde que sejam ingeridas.
  O cabelo é uma estrutura córnea, cilíndrica, derivado de um anexo peculiar da epiderme. Ou seja. (Um cabelo é como um canudo.)

O folículo piloso está cravado na derme, parte mais ativa da pele, e é irrigado por numerosos vasos capilares sangüíneos, principalmente ao nível de sua base, onde se situa a papila dérmica, que é local onde o cabelo é gerado.

Neste local, na papila dérmica, as células germinativas, ou queratinócitos, vão se dividir em células filhas que, pouco a pouco, são empurradas para cima pelas células que acabaram de nascer e se ¨queratinizam¨ para, então, formar o cabelo.

O cabelo vive e morre de acordo com um ciclo regular e de duração diferente. Este ciclo é composto por três fases:
- Fase do crescimento: conhecida como fase anágena, dura, em média, quatro anos. As células da papila dérmica se dividem permanentemente e empurram as precedentes para cima. O cabelo cresce.
- Fase de repouso: conhecida como fase catágena, dura, em média, de duas a três semanas. A divisão celular diminui e depois cessa. O cabelo não cresce mais.
- Fase da queda: conhecida como fase telógena, dura de dois a três meses. Os cabelos não crescem mais. A papila, local por onde o fio recebe nutrição através dos capilares sangüíneos, reativa-se, e um novo fio de cabelo aparece, empurrando o cabelo morto que cai.

Na vida de um ser humano, cada folículo pode produzir cerca de vinte cinco ciclos. Um cabelo equilibrado compreende aproximadamente 85% de cabelos em fase anágena e 15% em catágena e telógena.

Quando, por razões diversas, hereditariedade, doença, influência hormonal entre outras a fase telógena dura mais que a anágena, há a queda.

A queda de cabelo pode ser ocasional, não havendo redução do volume de cabelo, ou crônica, quando há a redução de volume.

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Papo de cabeleireiro: A importância do auxiliar

Papo de cabeleireiro: A importância do auxiliar: "O auxiliar de cabeleireiro tem como atribuições de seu oficio as tarefas, que vai desde receber as (os) clientes até a pré finaliz..."

A importância do auxiliar

O auxiliar de cabeleireiro tem como atribuições de seu oficio as tarefas, que vai desde receber as (os) clientes até a pré finalização do trabalho. Como lavar os cabelos dos (as) clientes, manter a higiene do material do profissional, inspecionar a limpeza d o ambiente, ser prestativo e cordial a clientela, e cuidar para que o cabeleireiro esteja voltado para o foco, que é atender as exigências dos (as) clientes.
Portanto devemos valorizar mais esses profissionais que nos ajudam tanto.
Então quando chegar ao seu trabalho, antes de começar o oficio, de um sorriso ao seu ajudante e mostre o quanto ele é especial, afinal, se não fossem eles, não iríamos conseguir atender a tantas exigências de nossas cliente, que querem tanto parecer com aquela atriz ou apresentadoras de teve, então lembre-se de dar um abraço no seu ajudante.   
   

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Unhas saudáveis

Unhas saudáveis

“É maravilhoso. Chega até a atrapalhar, porque todo mundo, as pessoas ficam alucinadas, elas querem todos os esmaltes. Antigamente a gente tinha meia dúzia de esmaltes e era isso”, garante Márcia Maria Corrêa, manicure.
Apesar da variedade e das novas fórmulas, velhos problemas desafiam manicures e clientes.
Você já saiu do salão frustrada porque o esmalte ficou cheio de bolinhas? Para evitar esse efeito indesejado, valem algumas dicas: a unha deve estar sempre seca, evite ficar em locais com grande circulação de ar ou então próximo do ar-condicionado, ventilador e secador de cabelo. O esmalte deve ser sempre novinho.
Os esmaltes diluídos com acetona, além de descarem mais rapidamente também provocam bolinhas. “Porque fica com outra textura, porque tu está botando um componente químico diferente do que tem na química do teu esmalte”, explica a manicure.
Manicure há 20 anos, Márcia é famosa por fazer unhas que duram uma semana. Ela não esconde os segredos. “O silicone é imprescindível. Tu tem que usar para dar um acabamento final, depois pega um palitinho bota o algodão e passa nas bordinhas da unha, isso vai tirar todo o resíduo de esmalte que tem na bordinha, vai deixar mais parelhinho e vai te durar mais”, revela.
Ela também recomenda o uso de óleo secante porque hidrata mais que o spray.
“A unha pode ser feita semanalmente, inclusive o esmalte forma uma película que protege a unha do contato com detergente que a gente tem contato frequentemente, além disso ele também diminui a evaporação da água pela unha, então torna a unha mais hidratada e flexível”, garante Márcia Donadussi, dermatologista.
O que prejudica a unha é a acetona. “O ideal então, para se evitar esse problema relacionado a esse ressecamento que a unha fique mais frágil e quebradiça, é que se utilize no máximo uma vez por semana o removedor ou menos”, diz a dermatologista.
Para manter as unhas saudáveis, o ideal é que esmalte seja removido um dia antes de voltar ao salão e usar hidratante, principalmente durante a noite.
Segundo a dermatologista, as bases que prometem fortalecer as unhas funcionam, mas quem tem pré-disposição a alergias precisa ficar atento já que algumas substâncias podem irritar a pele.
Com estas dicas de saúde e beleza, agora é só esperar pelos lançamentos do inverno.



Papo de cabeleireiro: Dica de beleza

Papo de cabeleireiro: Dica de beleza: "Unhas saudáveis “É maravilhoso. Chega até a atrapalhar, porque todo mundo, as pessoas ficam alucinadas, elas querem todos os esmaltes. ..."

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Pintar os cabelos na gravidez, quais os riscos?

Grávidas podem ou não pintar os cabelos?



Uma grávida pode pintar os cabelos? Eis a questão que atormenta a maioria das gestantes.  Qualquer tratamento químico para cabelos pode deflagrar reações alérgicas nas futuras mamães, mesmo nas que nunca tiveram esse problema antes.
Na gestação, o corpo feminino se transforma conforme a dança dos hormônios e até mesmo um inofensivo batom velho pode causar uma reação esquisita.
A pele da mulher fica mais hidratada e, por essa razão, absorve com mais intensidade qualquer substância, aumentando as chances de irritação. Por isso, o couro cabeludo pode apresentar coceira e vermelhidão depois de uma sessão de pintura.
Lembre-se de que a tintura pode ser inalada e causar alergias respiratórias. Isso vale para os produtos com amônia, iodo e peróxido de hidrogênio na fórmula. Se a mulher tiver sensibilidade a eles, pode realmente apresentar alguma reação. As escovas definitivas que levam formol também provocam fortes reações.
Pode.
Mas quando o assunto é a saúde  do feto, os médicos não entram em acordo. Para alguns especialistas, as modernas tinturas e tonalizantes não oferecem nenhum perigo à criança, já que aboliram os temidos metais pesados de sua composição. Essas substâncias, como o chumbo, o alumínio e o cobre, poderiam levar a distúrbios neurológicos graves e à malformação do sistema nervoso central. No entanto, os produtos que hoje circulam no mercado são (ou pelo menos, deveriam ser) seguros e liberados durante a gravidez.
Não Pode
Já outros médicos discordam desse raciocínio, argumentam recomendam passar longe das químicas para cabelos, pois esses produtos são inócuos quando as condições de saúde estão perfeitas, mas o corpo muda muito durante a . A pele das gestantes, por ser mais sensível, abriria  para alguns componentes entrarem na circulação sanguínea e, de lá, chegarem à placenta e ao feto. Na gravidez, as variáveis são outras e não dá para prever as conseqüências.
Enfim…
Por precaução não são recomendadas. 


Reportagem do: gestante.net

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Atenção Você pode estar sendo enganado por um mal profissional


Formol e Glutaraldeído como alisantes - Diga não ao uso.


22 de setembro de 2009
Recentemente, foi publicada a Resolução RDC 36, de 17 de junho de 2009, que proíbe a comercialização do formol em estabelecimentos como drogarias, farmácias, supermercados, empórios, lojas de conveniências e drugstores. A finalidade dessa Resolução é restringir o acesso da população ao formol, coibindo o desvio de uso do formol como alisante capilar, protegendo a saúde de profissionais cabeleireiros e consumidores. Dados recebidos pela Anvisa mostram que as notificações de danos causados por produtos para alisamento capilar triplicaram no 1º semestre de 2009 em comparação com todo o ano de 2008, sendo que na maioria dos casos há suspeita do uso indevido de formol (e também de glutaraldeído) como substâncias alisantes.

O uso do formol como alisante capilar NÃO é permitido pela Anvisa, pois esse desvio de uso pode causar sérios danos ao usuário do produto e ao profissional que aplica o produto, tais como: irritação, coceira, queimadura, inchaço, descamação e vermelhidão do couro cabeludo, queda do cabelo, ardência e lacrimejamento dos olhos, falta de ar, tosse, dor de cabeça, ardência e coceira no nariz, devido ao contato direto com a pele ou com vapor. Várias exposições podem causar também boca amarga, dores de barriga, enjôos, vômitos, desmaios, feridas na boca, narina e olhos, e câncer nas vias aéreas superiores (nariz, faringe, laringe, traquéia e brônquios), podendo até levar a morte. Para saber mais, acesse o material disponível em nossa página sobre 
Formol e Alisantes.
Recentemente, a Anvisa também tem sido questionada quanto ao uso de glutaraldeído ou glutaral, que, devido a sua semelhança química com o formol, apresenta também os mesmos riscos e restrições. 

É importante esclarecer que o que está proibido é o desvio de uso dessas substâncias. A legislação sanitária permite o uso de formol e glutaraldeído em produtos cosméticos capilares apenas na função de conservantes (com limite máximo de 0,2% e 0,1%, respectivamente), durante a fabricação do produto, somente. A adição de formol, glutaraldeído ou qualquer outra substância a um produto acabado, pronto para uso, constitui infração sanitária, estando o estabelecimento que adota esta prática sujeito às sanções administrativas, cíveis e penais cabíveis, sendo que adulteração desses produtos configura crime hediondo.

Lembramos que somente os produtos definidos como cosméticos estão sujeitos às normativas vigentes para cosméticos.
Como alisar os cabelos de forma segura
Os produtos alisantes devem ser registrados na Anvisa. Existem substâncias ativas específicas com propriedades alisantes como ácido tioglicólico, hidróxido de sódio, hidróxido de potássio, hidróxido de cálcio, hidróxido de lítio, hidróxido de guanidina permitidas pela legislação. Substâncias como formol e glutaraldeído NÃO são permitidos como alisantes. Por isso, antes de alisar os cabelos, verifique na própria embalagem se o produto a ser utilizado está registrado na Anvisa. Produtos que foram notificados possuem a inscrição “343/05” na embalagem e não podem ser indicados para alisamento capilar.
Os produtos cosméticos registrados devem obrigatoriamente estampar, na sua embalagem externa, o número de registro, que sempre começa pelo número 2, e sempre terá ou 9 ou 13 dígitos (exemplo: 2.3456.9409 ou 2.3456.9409-0001). Esse número de registro é geralmente precedido pelas siglas “Reg. MS” ou “Reg. Anvisa”, o que significa a mesma coisa.
Antes de usar o produto, é importante ler e seguir as instruções de uso do produto e ler atentamente as precauções de uso e advertências que constam na embalagem.
É possível consultar os produtos cosméticos registrados acessando o linkhttp://www7.anvisa.gov.br/datavisa/Consulta_Produto/consulta_cosmetico.asp(preencha o campo “nome produto” ou “número de registro”, de preferência). Em caso de dúvidas ou denúncias, entre em contato conosco pelo e-mail:cosmeticos@anvisa.gov.br. Para efetuar denúncias sobre suspeita ou produtos irregulares, consulte também a Vigilância Sanitária de sua cidade. Em caso de suspeita de reações adversas causadas pelo uso de cosméticos, envie o relato para o e-mail cosmetovigilancia@anvisa.gov.br.

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Atenção essas escovas levam formol. Formol é uma substancia proibida e perigosa, diga não ao formol.

 Lista de escovas que levam formol
.
Escova progressiva_______________(principio ativo)= formol.
Escova inteligente________________(principio ativo)= formol
Escova marroquina_______________(principio ativo)= formol
Escova de flores_________________(principio ativo)= formol
Escova indiana__________________(principio ativo)= formol
Escova de mel___________________(principio ativo)= formol

Quem souber de mais escovas mande para nós. que iremos divulgar aqui. 
Vamos acabar com essa enganação, a escova com formol é crime, e mata.  

Agradeço o apoio, e comentário do leitor Andre Wanderlei.

DOMINGO, 12 DE DEZEMBRO DE 2010

A progressiva evoluiu, agora na versão totalmente sem formol.

Como principio ativo totalmente liberado pela anvisa, a progressiva sem formol vem para revolucionar o
procedimento de alisamento, que contém o principio
ativo formol, folmoldeído, ou acido fórmico, todos esse nomes contem formol,
que é proibido pela Lei nº 5421.
Já a progressiva sem formol, tem como principio ativo, mercaptanato de amônia, e não oferece riscos a saúde
 de clientes e profissionais.Como não oferece riscos a saúde, a progressiva sem
 formol pode ser feita em qualquer tipo de cabelo,
seja ele, loiro, ruivo, preto, ou em qualquer tipo de cabelo, inclusive em cabelos já alisados.
Aquelas que querem se ver livres do formol, pode encontrar essa novidade na Avenida das Américas nº 679 sala 106, barra da tijuca, telefone (21) 2494-3730 e procurar por Lourdes técnica em alisamento.



1 comentários:



André disse...
Reconheço o empenho do blog papo de cabeleireiro em expor os malefícios que o formol causa a saúde de quem usa e aplica. Tiro o chapéu para a cabeleireira Lourdes Sampaio por não utilizar o formol em sua clientela. André Wanderley Gerente de vendas Farmacia Pague menos Recife - Pernambuco

sábado, 5 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Entenda as cores primarias e secundarias

Muitos profissionais cometem erros e tem como resultado, cabelos com cores alaranjadas, esverdeadas, e até cores de chumbo.
Isso acontece, porque simplesmente deixam de lado o conhecimento do circulo cromático, com ele, não só se consegue alcançar a tonalidade correta como, corrigir as cores indesejadas.

1= Cores primárias: Azul, amarelo, e vermelho.
Da mistura dessas cores surgem as cores secundárias.

2= Exemplo de cor secundárias: Azul (primária) + amarelo (primária) = verde (secundária).

Se misturando as cores primárias temos as secundárias conseguiremos neutralizar todas as cores indesejadas.